Nina Lemos

Categorias

Histórico

Vantagem de ter mais de 40: tensão do Dia dos Namorados não existe

Nina Lemos

12/06/2018 04h00

 

Foto: Getty Images

Ter mais de 40 anos tem muitas desvantagens. A gente sofre preconceito por causa da idade, leva “não” em trabalhos, não pode pensar que “tem todo tempo do mundo porque é tão jovem” (o que é verdade), nunca mais será reconhecida como um jovem talento e está mais perto da morte.

Mas, como tudo na vida, tem algumas vantagens. Uma delas é que, depois que você passou dos 40, o Dia dos Namorados não existe! Quer dizer, ele existe… Mas tensão, desespero, ansiedade por causa da data? Não. Isso está no nosso passado (e, hoje, damos risada dele).

Não temos problema em estar solteiros no dia 12, não nos preocupamos com a falta de programas nesse dia. No outro dia temos que trabalhar. Provavelmente, estamos cansados. Isso é tudo. Se estamos namorando ou casados, não pensamos que temos que ter uma “noite-super-especial-meu-deus-que-presente-comprar.”

Sim, muitos casais juntos há anos, de todas as idades, celebram, sim, o Dia dos Namorados. Ótimo. Maravilhoso. Mas a expectativa, a angústia, isso não existe depois dos 40. Nos raros casos em que a TDN (Tensão Dia dos Namorados) persiste, ela é, no mínimo, 90% menor do que era no passado.

E por quê? Porque crescemos e percebemos que o Dia dos Namorados é apenas uma data comercial? Claro que não! Não somos tão bem resolvidos assim. Tanto que no Dia das Mães, por exemplo, piramos se não temos filhos, brigamos com a família no Natal…

Mas… Dia dos Namorados? A maioria de nós já foi casado, já separou, casou de novo. Alguns nunca namoraram direito, acontece também. Mas, nesse caso, se ficamos mal é pelo todo, não por um dia específico.

No momento, sou casada, tenho amigos solteiros, casados, namorados, enrolados. Nenhum deles me procurou para falar de Dia dos Namorados. Esse assunto não existe. Estamos muito preocupados com pagar boletos, arrumar trabalho (ou manter o trabalho), política, violência, filhos, falta de filhos.

Problema é data de vencimento de boleto

Será que a maturidade faz com que a gente perca o romantismo e vire um bando de gente de coração de gelo? Pode ser. Mas quem vai ficar angustiado se tem ou não namorado em um dia específico se está cheio de boleto para pagar? Os boletos também têm data, a data de vencimento. Isso sim é angustiante de verdade.

Isso quer dizer que pessoas de mais de 40 não sofrem com a solidão? Claro que não! Inclusive, vocês sabem, porque em países como o Brasil dizem que é mais fácil uma mulher de mais de 40 anos ser atingida por um raio do que casar (e isso é por causa do preconceito, e esse preconceito, sim, nos angustia).

Mas já passamos do momento comédia romântica da adolescência, dos 20 e poucos (na minha experiência um dos períodos mais atribulados romanticamente) e da fase Sex and The City dos 30. Não acreditamos mais em príncipe encantado. Pelo menos isso, a maioria das mulheres de mais de 40 já aprendeu.

Parece uma vida chata, ne? Não é tanto assim. E, aviso aos mais jovens, deixar de ficar ansioso com o Dia dos Namorados, garanto, é um alívio. Um dia vocês vão ver. Então, se está sofrendo hoje, saiba que isso passa com o tempo. Sim, tem coisa que melhora.

Nina Lemos

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Nina Lemos
Topo