menu
Topo
Nina Lemos

Nina Lemos

Nanda e Bruna: lésbicas assumidas e com carreira bombando. Existe esperança

Nina Lemos

2022-10-20T18:13:16

22/10/2018 13h16

Nanda Costa e Lan Lahn (Foto: Reprodução)

Intolerância, gays sendo agredidos, meninas lésbicas sendo ameaçadas e ouvindo que "daqui a pouco isso vai acabar". Não está fácil. Mas, ontem, um amigo me chamou antenção para uma luz no meio das trevas. Há anos, atrizes e atores escondiam suas orientações sexuais e seus casos de amor eram encobertos a sete chaves. "Ninguém quer mocinha ou mocinho de novela que se assuma gay": esse era o senso comum. Nem se discutia.

E, olhe para a TV brasileira hoje. Nanda Costa e Bruna Linzmeyer assumiram que são lésbicas, apresentaram as namoradas, são felizes, orgulhosas de quem são e suas carreiras estão bombando mais do que nunca!

Nanda, que exibe com orgulho seu amor pela percussionista Lan Lahn, brilha na novela "Segundo Sol" interpretando… uma bissexual! Ontem, em entrevista ao jornal "Extra", ela contou que teve dificuldades em tomar a atitude de se assumir. Mas que depois se sentiu "corajosa e orgulhosa de si mesma".

Atenção, a primeira vez que lésbicas apareceram em uma novela, em 1998, foi na novela "Torre de Babel". A pressão da sociedade foi tão grande que as personagens literalmente explodiram dentro de um shopping. Antes disso, um casal tímido de lésbicas (a relação não era explicitada) apareceu na novela "Vale Tudo", em 1989.

Bruna Linzmeyer (Foto: Getty Images)

Hoje, vinte anos depois, apesar do clima tenso, Nanda Costa saiu do armário no Dia dos Namorados desse ano. Como disse na ocasião o colega Tony Góes… não aconteceu nada. Escuta, não acontecer nada é maravilhoso. Ela não perdeu emprego ou contratos. As pessoas mal comentaram o fato — isso porque, repito, apesar do momento sinistro, esse tipo de coisa já é aceita com naturalidade pela maioria da sociedade brasileira.

E temos Bruna, a menina, que foi capa do caderno "Ela" do jornal "O Globo" ontem, posando linda como sempre e que nunca escondeu seus amores. Com apenas 24 anos, saiu do armário, disse que namorava, sim, a produtora de cinema Kitty Féo, ainda por cima 23 anos mais velha. Hoje, ela exibe em todas as redes sociais seu amor por Priscila Visman.

Se existiu preconceito (e ela ainda passa por isso) os detratores nunca fizeram com que ela voltasse atrás. Agora, a atriz se prepara para estrelar a próxima novela das 21h na Globo, o "Sétimo Guardião", que estreia em novembro, e é estrela do filme "O Grande Circo Místico", de Cacá Diegues, um dos filmes cotados para representar o Brasil no Oscar.

Bruna vive causando polêmica por falar o que pensa, ser livre, exibir as axilas com pelo (santa patrulha) e acumula haters. Nada disso a parou. Nem vai parar.

Bruna e Nanda, além de talentosas, lindas e inteligentes, são um ótimo sinal. A TV e os expectadores não se importam com as particularidades das duas. Mas com o talento. Elas são, sim, exemplos de coragem. E a sociedade brasileira, ao reconhecer o talento das atrizes, mostra, sim, que avançou. Ufa!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.