menu
Topo
Nina Lemos

Nina Lemos

Já parou para pensar se o Ronaldinho Gaúcho fosse mulher?

Nina Lemos

2023-11-20T18:11:58

23/11/2018 11h58

Reprodução/Instagram

O jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho é um dos assunto da semana. Primeiro, ele teria terminado com suas duas namoradas, que morariam com ele em uma de suas mansões. Isso, dias antes dias de ter bens confiscados pelo Ministério Público (por dever 8,5 milhões, referentes a uma multa ambiental). Carros e obras de arte foram levados da casa de seu irmão, em Porto Alegre.

Um dia antes, ele teria terminado com as duas namoradas, cortado o cartão de crédito e as expulsado da mansão. Parece seriado. E, nossa, que cara legal, heim? Pois tem quem ache que ele "mita".

Ronaldinho Gaúcho ficou conhecido, depois de se aposentar, pelos rolês aleatórios (um meme na internet que provava que ele poderia estar em vários lugares diferentes,  fazendo coisas muito loucas), por viver sempre cercado de luxo, famosos e, claro, ostentar mulheres bonitas.

Mulheres como propriedade?

As duas notícias (do suposto término com as namoradas e da apreensão dos bens), divulgadas na mesma semana, não soam bem, certo? Impossível não pensar: será que as mulheres não eram para ele como carros de luxo ou como as obras de arte que teve arrancadas da parede? Será que eram como propriedades?

Pois pesquisei a vida do "mito", como os fãs o chamam. Esse ano, enquanto dava um de seus rolês aleatórios e fazia os fãs vibrarem, sua namorada na época postava uma live no Instagram aos prantos, reclamando da solidão. Nisso, uma tia dela comentou. "Fica aí sozinha com o Ronaldo, e ele não deixa ninguém te ver". Namorado que não deixa a familia e os amigos se aproximarem? Roubada!

Enquanto lia as últimas noticias sobre Ronaldinho, o Ministério Publico levando seus carros de luxo e ele despachando duas mulheres de casa, pensava: sério que tem gente que acha que ele é um mito? Não, gente, ele é o tipo de sujeito que eu não recomendaria para amiga nenhuma. E, homens que o amam, ok, ele é ótimo jogador. Mas mito é alguém que vive devendo para a justiça, burlando a lei e ostentando carros e mulheres? Sério que ainda existe essa fantasia de macho esperto como ideal de vida?

Outra pergunta: e se o Ronaldinho Gaúcho fosse mulher? Já pensou?

Primeiro, "ela" passaria a vida sendo xingada de baranga. Se saísse com homens jovens e bonitos, eles seriam imediatamente chamados de michês. Já pensou se "ela" ainda por cima "afastasse" os namorados da família? Pronto, a moça em questão seria chamada de louca, "dona" de escravos sexuais em minutos.

E se depois "ela" resolvesse namorar dois gatos?  Alguém diria que "ela" sabe aproveitar a vida? E se os caras fossem dispensados na véspera "dela" ter objetos confiscados pela justiça? Pronto, ela seria mais perigosa que a loira do banheiro misturada com a "Loba do Tinder." Não consigo nem imaginar o quanto essa mulher seria detonada, sinceramente.

Pois Ronaldinho, no dia que tinha a casa invadida por fiscais do Ministério Público, postava fotos na Tailândia, onde visitava bares e restaurantes de luxo (sim, tudo exibido no "stories") e os fãs gritavam… mito!

Sorte dele ter nascido homem… E tem quem fale que não existem privilégios.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.