menu
Topo
Nina Lemos

Nina Lemos

5 coisas que você não é velha demais para fazer porque passou dos 40

Nina Lemos

28/11/2018 04h00

Foto: Getty Images

Se você é jovem de 20 e poucos anos, tenho uma notícia para você: quando você envelhecer, as coisas não vão ser tão diferentes do que são agora. A tal estabilidade nem sempre existe (ainda mais em tempos de crise).

Nós, com mais de 40, não somos necessariamente pessoas com famílias organizadas, jardim, cachorro etc. Somos pessoas instáveis, muitas vezes solteiras, assim como vocês. Só que, por convenções que a sociedade cria e aceitamos, nós mesmas começamos a achar que temos, por exemplo, que morar em um apartamento legal.

Sim, esse é um texto "classe média sofre" (inclusive porque nossa "elite" é boba e vive pensando no que os outros vão pensar). Mas a gente não está aqui para seguir essas regras, certo? Por isso, estou aqui para dizer que não é porque você tem mais de 40 anos que não pode:

1. Dividir apartamento

Diz a lenda que a fase em que vivemos em república ou dividimos apê acontece com 20 e poucos anos. Ter 40 e poucos ou mais e viver assim seria uma prova de que você não tem maturidade emocional. Quem disse? A gente mesmo! Outro dia um amigo de 40 me disse: "Não conheço mais ninguém que divida casa, meus amigos são velhos". Ontem, tentei convencer uma amiga que está sem grana, tem 50 anos, a arrumar alguém para dividir um lar. Ela está relutante. "Dividir casa com essa idade?" Mas, gente! Quem foi que disse que existe idade apropriada ou não para isso? Confesso que a minha percepção sobre isso mudou quando vim morar na Alemanha. Aqui, morar em WG (espécie de república) não é coisa só de jovens, não. Tenho amigos de mais de 60 que dividem apartamento. Amigos de 50 e poucos que moram com pessoas de 20 e poucos. Morar sozinho é cada vez mais um luxo que poucas pessoas podem se dar (casado pelo menos você ainda divide as despesas). Fora que ter companhia é otimo!

2. Estar no Tinder

Mas, espera… Se estivermos solteiras, vocês esperam que a gente esteja onde? Não, os jovens não possuem o monopólio do date online. Eles só estão mais acostumados com isso. Conheci meu marido no OK Cupid (uma espécie de Tinder, mas onde você responde perguntas e recebe uma "porcentagem" de quanto você tem em comum com a pessoa. Eu tinha 42 anos e, sim, eu também estava no Tinder. "Ah, mas no Tinder eu vou encontrar os amigos do meu filho". Problema deles, que vão ter que lidar com o fato da tia ainda estar viva.

3. Mudar de país

"Ah, mas vou começar tudo de novo, aprender uma língua que não conheço?" Eu fiz isso. Mudei para a Alemanha com 42 (e dividi apartamento e conheci meu marido no OK Cupid). Agora, vejo muitos amigos pensando em sair do Brasil com medo de perseguição por serem, por exemplo, gays. Terrível que as pessoas não se sintam mais protegidas no Brasil. Triste que isso seja motivo para pensar em sair do país. Mas ouça esse conselho: não deixe de sair, se quiser, por causa da idade. Sim, a gente leva mais tempo para aprender linguas novas do que adolescentes com cabeça fresquinha. Mas uma hora a gente aprende.

4. Fazer uma faculdade

Essa semana mesmo uma amiga, jornalista renomada, postou que estava feliz da vida porque, na mesma semana que tinha completado 42 anos, soube que foi aprovada na primeira fase do Enem. Outra amiga, da mesma idade, prestou ano passado, passou e agora faz uma faculdade à distância. Sim, deve ser difícil lembrar do conteúdo de química. Mas se você deixar de fazer pensando no que os jovens vão pensar, sinceramente… Deixa que pensem, que digam, que falem.

5. Montar uma banda de rock

Em 2015, Yoko Ono, sim, estou falando de uma lenda. Da Yoko, uma gênia, que foi criticada por lançar um disco com uma banda que era muito rock'n'roll. Na época, ela tinha 82 anos e foi "acusada" pelos críticos de "gritar muito". Na ocasião, ela escreveu uma carta aberta onde disse: "Por favor, não tentem me fazer parar de eu ser eu mesma". Ela disse, entre outras coisas, que não era por causa da idade que ela era obrigada a fazer música clássica. Certíssima!

E se você pensar em fazer alguma coisa que dizem que não é para a sua idade, que você está velha para isso, pense que acontece até com ela, a deusa Yoko. E ela continua firme e sendo ela mesma. Agora com 86 anos!

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.