menu
Topo
Nina Lemos

Nina Lemos

Latino e homens que brigam por causa de pensão: covardia em grau máximo

Nina Lemos

06/12/2018 15h29

Foto: Thiago Duran/AG News

Uma notícia do Jornal Extra afirma que o cantor Latino pode ser preso a qualquer momento por não pagamento de pensão alimentícia para um de seus filhos. Procurada por este blog, a advogada de Latino, Mayara Marchandt Pasolini, disse que não há mandado de prisão. "Não existe determinação judicial. Existe um processo por demanda de pensão alimentícia que corre em segredo de justiça". Ela disse, ainda, que não poderia confirmar se essa ação se deve a atraso de pensão.

Fato: a notícia de um novo processo por pensão alimentícia envolvendo o cantor Latino alerta para uma realidade triste. Existem milhares de homens no Brasil que fazem o mesmo. E, muitas vezes, eles parecem não dar a mínima. Levam a vida como se nada houvesse.

Chequei as redes sociais do cantor. Ao mesmo tempo em que é processado, ele posava no Instagram como se nada estivesse acontecendo. "Fazia o louco". E ignorava completamente o fato de estar envolvido em um processo de pensão para uma criança de apenas seis anos. Ele ía além, e postava foto usando um terno do renomado estilista Ricardo Almeida (cujas peças  custam entre R$ 2 mil e R$ 10 mil, aproximadamente). No "stories",  imagens de seu novo clipe que eram, basicamente, mulheres seminuas rebolando. Resumo: ele posava de "fodão".

Latino não é o único, muito pelo contrário. Seria ótimo se fosse. Mas os números mostram homens que não pagam pensão são milhares.  Ano passado,  segundo o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, 6.255 homens foram presos por esse motivo no estado. A mesma tendência é vista em São Paulo, onde cerca de 65 homens são presos por dia por não pagar pensão, segundo levantamento feito em 2017.

Imagino que boa parte dos homens que fazem parte dessa terrível estatística façam como Latino: ignore o que está acontecendo. Como não são famosos para ostentar "macheza" em rede social, posam de machos nos botequins da vida. As mães dos filhos, como se sabe, muitas vezes são chamadas de loucas, exploradoras. Bem, se um homem achar que o valor da pensão estipulado por um juiz é maior do que aquilo que ele pode pagar, ele deve procurar um advogado e recorrer da sentença. É simples.

Lembro de uma amiga que passou por situação semelhante. O pai do filho se separou quando ele era bebê e começou a inventar motivos para não pagar pensão. A amiga adotou o lema: "Para os amigos tudo, para os inimigos a lei". Certíssima.

Essa não é a primeira vez que Latino é processado por não pagar pensão. Ele já tinha sido intimado em julho (e pagou a pensão antes de ser preso) e em 2017. O cantor, pai de nove filhos, faz parte de uma lista que inclui outros famosos, como Dado Dolabella, que chegou a ser preso esse ano e a ficar dois meses na cadeia por não pagar pensão, e o ex-jogador de futebol Roberto Carlos.

Eles, repito, são representantes famosos de um comportamento que é muito mais comum do que deveria ser: o abandono paterno. Só no Estado de São Paulo, existem, segundo dados do IBGE, 750 mil pessoas com idade de 0 a 30 anos sem o nome do pai na certidão de nascimento. Como canta Emicida na música "Levanta e Anda", "No fundo é sempre um sobrenome, a mãe assume, o pai some". Quem não conhece uma história dessas? Quem não conhece várias?

Homens que não pagam a pensão dos filhos ocupam a escala mais baixa da canalhice (repito, se ele não tiver condições de pagar, deve simplesmente procurar a justiça, negociar o valor etc). Mas os que se "fazem de loucos" não merecem mesmo consideração.

E, por último, um conselho para as mulheres: homem que não paga pensão para o filho dificilmente vai ser um bom namorado ou marido. Se o cara não respeita nem o próprio filho, você acha que ele vai te respeitar?  #Ficaadica

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.