Topo
Nina Lemos

Nina Lemos

Video de Gabriel Medina e vazamento: aula de como não tratar as mulheres

Nina Lemos

2005-04-20T19:04:00

05/04/2019 04h00

Reprodução Instagram

Um cara está de boa, com uma mulher linda, em um quarto de hotel, se divertindo. O que ele faz? Em vez de aproveitar a diversão (sim, ainda é possível ficar a dois, sem fotografar ou filmar, casos alguns não saibam), ele filma a menina. Objetivo: mostrar para os "brothers" que ele está com uma gostosona.

O cara em questão é o surfista Gabriel Medina, que devia ser um exemplo. Afinal, é um esportista famoso e tem seu valor por isso.

Veja também

Mas não, Gabriel teria feito a "gracinha" de filmar a mulher que estava com ele de lingerie e enviar para um grupo de amigos, em um perfil secreto que ele manteria no Instagram. No vídeo, é possível ver que a menina fala não, mas ele continua. Péssimo, não? Mas ainda piora. Alguém vazou o video, que agora corre por toda a internet.

Em nota, a assessoria do surfista informou que o video seria de 2012. Eles disseram ainda que Medina lamentava o ocorrido e que estava, com advogados, procurando os responsáveis pelo vazamento.

Seja como for, o  surfista e o "amigo da onça" responsável por repassar o vídeo para alguém conseguiram dar toda uma aula de "como não se tratar uma mulher"

Antes de tudo, que decepcionante pensar que um homem pega mulheres lindas "para mostrar para os amigos", não? O video de Medina nos mostra que ainda existe esse tipo de sujeito, o que fica com "gostosas"  para tirar onda com os "parças" .

Será que os amigos dele fazem o mesmo?  Será que existem grupos de homens que usam as redes sociais para exibir suas conquistas e falar: "olha, brow, me dei bem"? Espero que não. Mas Medina, com esse ato, está dando uma péssima ideia e um péssimo exemplo. Tomara que os fãs do surfista não achem que o que ele fez é legal, bacana, coisa de cara que "se dá bem".

Vamos explicar o básico. Em geral, quando uma mulher fica com um cara, ela não está ficando com "os brothers" dele. Esse é um momento íntimo, que deve ser respeitado. É óbvio, claro. Mas quando uma coisa dessas acontece, a gente precisa voltar para a cartilha e explicar o ABC.

Se um cara tirar fotos suas pelada e mostrar para os amigos, isso já é errado. Agora, em tempos de internet, tudo fica pior, mais sério e perigoso. De verdade. E é contra a lei.

São muitas as mulheres que se matam (ou entram em depressão) depois de terem vídeos fazendo sexo vazados. A tal revanche pornô é um crime contemporâneo. Medina, pelo jeito, não queria se vingar de ninguém, queria só tirar onda mesmo. Mas expôs a menina do mesmo jeito.

Um conselho para os caras que forem legais: se um amigo seu fizer uma coisa dessas, em vez de repassar para alguém, ou mesmo de falar "aeee, se deu bem", fale que ele está sendo um babaca. E expondo uma pessoa. Uma attitude que pode ser considerada um crime. E, claro, óbvio, se você posta um vídeo desses em mídia social, está cometendo um crime. E pode até ser preso.

Expor imagens íntimas sem autorização do fotografado/filmado é crime, graças a uma alteração no código penal que diz que: "é crime oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio — inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática –, fotografia, vídeo ou registro audiovisual que contenha (…) sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia". A pena varia entre três meses e dois anos de prisão.

Cuidado com os nudes

Quando a gente vê uma coisa dessas acontecendo, dá vontade de ligar o radar paranóico e falar para todas as amigas: "nunca deixe um cara te filmar! Não mande nudes!"

Mas ok, temos que manter a calma. Não há nada de errado em filmar um momento íntimo para diversão do casal. Nada de errado em mandar nudes. Agora, a gente tem que tomar cuidado e tentar ter certeza de que estamos partilhando nosso momento íntimo com um cara legal porque, infelizmente, não são todos que têm noção de respeito.

A atitude de Gabriel Medina manda um alerta para homens e mulheres. Aos caras: por favor, não sejam como ele. Valorizem as mulheres, as respeitem. Puxa, tanta coisa boa para fazer com uma mulher e você vai ficar filmando para mostrar para os amigos, passando por cima dos sentimentos dela, com risco de exposição maior ainda (vamos lembrar, mostrar para amigos já é errado)  podendo causar danos sérios nela, como trauma?

E, mulheres, sim, infelizmente, todo cuidado é pouco. E se um cara parar de curtir com você para filmar e continuar mesmo depois que você pedir para parar, bem, vá embora imediatamente. Apague o vídeo do celular dele. E não olhe para esse cara nunca mais.

Quanto a Gabriel… não temos nada a ver com a sua vida pessoal. Mas, se queria lacrar com os amigos, querido, você só mostrou que não sabe como tratar as mulheres… Quem sabe um dia ele e os amigos aprendam…

PS: Não repassem o video. Se você fizer isso, por mais que você queira mostrar que o Gabriel Medina errou, você vai expor a menina também, certo?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.