menu
Topo
Nina Lemos

Nina Lemos

Claudia Ohana com homem mais novo: tendência cresce, mas ainda choca

Nina Lemos

2026-04-20T19:04:00

26/04/2019 04h00

Cougar é um termo antigo, que surgiu há cerca de dez anos para designar mulheres com mais de 40 ou 50 que (ah, meu deus, nossa) "continuam" gostosas e ficam com caras mais novos.

Uma das mais famosas delas, quando o termo surgiu, era Demi Moore, que foi casada por anos com o ator  Ashton Kutcher, 15 anos mais novo. A tradução literal para elas é Puma, o animal, ou seja, "bichos caçadores".

Veja também

Com o tempo, mais e mais mulheres passaram a namorar homens mais novos (apesar delas ainda serem minoria). Mas, passa ano, vem ano, essas mulheres ganham termos para as designar. Depois de cougar, elas viraram MILFS (um siglas em inglês: mães com quem nós gostaríamos de transar). O termo é para lá de preconceituoso, que soa como: "essa mãe eu até encaro!"

E, sim, já vi homens que são pais usando o termo (!). Recentemente, inventaram um nova expressão para elas: WHIP (traduzindo, uma sigla para mulheres inteligentes, quentes e no seu melhor momento).

Quantos rótulos!

É engraçado e sintomático perceber que homens continuam namorando e casando com mulheres mais novas e que não exista um termo para eles. Mulher que namora homem mais novo, como Fátima Bernardes, uma espécie de monumento da "categoria" no Brasil, é cougar. William Bonner, casado com uma terapeuta de idade não declarada, mas certamente mais jovem que ele é…. Um homem normal.

A nova "cougar" do momento é a atriz Claudia Ohana, 56, que foi vista andando de patins (meu deus, cometendo o crime de se divertir!) com o namorado, o ator  Thiago Bittencourt, 26 anos mais novo. Essa é uma das notícias da semana. E se ela estivesse namorando um homem 25 anos mais velho? Alguém ligaria? Vale lembrar que Claudia foi casada e tem uma filha com o genial cineasta Ruy Guerra, 87 anos, ou seja, 31 anos mais velho que ela. Algum problema? Não! Toda forma de amor vale a pena, lembra? Problema é uma coisa normalizada. A outra não.

E fato é: quando uma mulher de seus 20 e poucos namora um cara de seus 50, 60, ninguém comenta simplesmente porque isso é o esperado. Ainda.

"George Clooney visto com mulher mais nova"

Exemplos não faltam. Amal Allamuddin, a belíssima e inteligente esposa do igualmente lindo George Clooney é 16 anos mais nova que ele. Você já viu algum titulo de noticia do tipo: "George Clooney é visto com mulher 16 anos mais nova que ele"? Troque as bolas. E se ela fosse mais velha? E, se além de mais velha, não tivesse aparência de uma gata de 30 e poucos, mas de uma mulher da idade de George, como seria? Um escândalo.

E o exemplo mais famoso disso é a esposa do presidente francês Emmanuel Macron, de 42 anos, casado com Brigitte, 22 anos mais velha que ele. Seria Macron gay? Seria um golpe do baú? São algumas das perguntas que correm por aí. Afinal, como pode uma coisa dessas?

 

Que mulheres possam namorar homens mais jovens e que elas mesmo percam o preconceito contra isso é um avanço? Sem dúvida. E dados do IBGE mostram que, de 2002 a 2012, o percentual de casamentos em que mulheres são mais velhas que os homens subiu de 20,7% para 24%…

Agora, bom mesmo sera o dia em que isso for considerado tão normal que não seja notícia. E que uma mulher como Claudia ou Fátima não seja considerada cougar ou milf. E apenas… mulheres, que estão se relacionando com homens mais novos, assim como poderiam se relacionar com homens mais velhos. Fim.

Quem sabe um dia?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.