Topo
Nina Lemos

Nina Lemos

Atenção: você não é uma perdedora! Estamos vivendo uma crise econômica

Nina Lemos

2003-05-20T19:04:02

03/05/2019 04h02

Foto: iStock

"Vamos sair, mas não temos mais dinheiro, os meus amigos todos estão procurando emprego". Essa frase, da música "Teatro dos Vampiros", escrita por Renato Russo na década de 1990, nunca foi tão atual. O Brasil tem hoje 13 milhões de desempregados. Você, que lê esse texto, deve ter vários amigos sem emprego, assim como eu tenho.

Mesmo quem está empregado, está com a grana curta, tendo que fazer cortes nos gastos e mudar o estilo de vida.

Estou falando da classe média e de meus amigos e familiares de profissões variadas: a maioria de nós (artistas, professores engenheiros) está ferrada economicamente, como nunca esteve na vida. E quem não está (claro) está com medo de ficar.

O Brasil tem 62 milhões de endividados. Triste. Desesperador. Mas é a nossa realidade e os analistas não estão nos apontando um cenário otimista pela frente.

Ontem, conversando com uma amiga, chegamos a uma conclusão: muita gente não está entendendo que estamos de fato vivendo uma seríssima crise econômica e está achando que, se as coisas não estão indo bem, é por culpa delas. Não é! E vai ser muito pior se, além de estar duro, e apreensivo em relação ao futuro, você ficar por aí se achando um fracassado. Então, não pire, por exemplo, se …

Você tem mais de 30 e tiver que voltar a morar na casa dos seus pais

Isso não é porque você "deu errado na vida". Esse é um momento do país. Vai passar. A culpa não é sua. E, quer saber, pode ser bom para você e para os seus pais fazerem essa economia.

Você tem mais de 40, mora sozinho há anos e não tem mais como pagar o aluguel

De novo, a culpa não é sua! Agora, vamos lembrar de um detalhe: nós, de classe média, ficamos muito mimados nos últimos anos de fartura que o Brasil viveu.  Se você é mãe separada, por exemplo, não precisa morar sozinha em um apartamento com sua filha! Vá dividir apartamento com outros amigos. Por quê? Qual o problema disso? Nenhum. Parem de ser frescos. Que tal, por exemplo, morar em uma casa dividida com outras mães solo? Além de dividir as contas, você pode dividir o trabalho, pode ser bom para todo mundo! E é legal ter amigos por perto (principalmente quando as coisas não estão fáceis).

Você tiver que mudar o seu filho de escola

Alguns dias em São Paulo já foram o suficiente para ver que esse assunto é um dos recorrentes entre os pais. Quase ninguém está conseguindo pagar escolar particular (o que dirá aquelas boas, com grife) para os filhos. É chato ter que tirar o filho de uma escolar que ele gosta, claro. Mas sempre lembro de uma amiga que, em uma época de dureza, teve que tirar a filha da escolar particular e colocar na pública. Minha amiga passou o dia chorando. Eu disse para ela: "me liga de noite porque aposto que a sua filha vai ter amado a escola." E não foi que isso aconteceu? A menina disse que era a melhor escolar que já tinha estudado na vida. Ou seja, os pais (por razões compreensíveis) piram demais.

A sua carreira não está bombando

Ei, vamos aproveitar para parar de achar que temos que estar "bombando", arrasando o tempo todo! Segredinho para vocês: quase ninguém está bombando. O que estão bombando são os boletos que temos que pagar. Não se cobre. E, pense, o quanto você quer "bombar" porque gosta do que faz e o quanto é por pura pressão social?

Não dá para viajar nas férias

Bem, não está dando mesmo. O jeito é juntar as crianças na piscina de plástico, fazer piquinique. Tá ruim para todo mundo. Vai passar!

E, para os que têm mais de 40: lembram da época de hiperinflação? A gente ia com os pais no mercado, enchia o carrinho de coisas, porque tudo podia subir de uma hora para a outra e às vezes tinha que literalmente correr para pegar as coisas antes que elas fossem remarcadas. Foi difícil, mas sobrevivemos. Não é fácil. Mas vamos sobreviver dessa vez também!!!

E o assunto é tão longo (e a crise também) que o assunto logo volta aqui no blog.

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.