Topo
Nina Lemos

Nina Lemos

Piovani com homem de 23 anos é notícia. Por que famoso com novinha não é?

Nina Lemos

21/08/2019 04h00

O que acontece quando um famoso tem um affair com uma mulher mais nova? Se não for tipo 50 anos mais jovem, não acontece nada. Afinal, essa é a regra. Uma cara de 40 com uma mulher de 20 e poucos é o que se espera em uma sociedade como a brasileira. Normal. O que acontece quando uma mulher famosa sai com um cara mais novo? Escândalo. 

No momento, a "escandalosa" é Luana Piovani.

Veja também

Ela estaria, segundo o blog de Leo Dias, saindo com um esportista de 23 anos. Luana tem 42. Quais são as notícias sobre o suposto acontecimento?

"Luana Piovani tem novo namorado de apenas 22 anos". "Luana Piovani namora homem 19 anos mais novo". " Piovani vive romance com rapaz de 23 anos." "Piovani assume namorado 19 anos mais novo." Ela não confirma nem nega o relacionamento e o cara seria um jogador de basquete israelense. Mas nada mais importa. O que chama a atenção é: 23 anos! 19 anos mais novo! 

Existe uma velha piada no jornalismo que diz o seguinte. "O cachorro morder o homem não é notícia. A notícia é quando o homem morde o cachorro."

Ou seja, o normal não é notícia, acontece toda hora. Já o inusitado, é. Quando uma mulher de 42 namora um homem de 23, isso se enquadra no segundo caso: um homem mordeu um cachorro. Um homem namorando uma mulher 19 anos mais nova? Mas quem quer saber? Isso acontece todo dia, assim como todo dia um cachorro morde um homem. Homem mais velho com mulher mais nova só é notícia quando a diferença é de tipo 50 anos.

Não estou falando apenas de famosos. Estou falando dos meus amigos, do que vejo no dia a dia da classe média. 

Pouquíssimos amigos meus de 40, 50, 60 namoram mulheres que têm mais ou menos a mesma idade que eles (sim, muitos continuam casados com uma mulher há muitos anos, casaram novos, costumam ter a mesma idade). Mas, entre os solteiros e separados… Há vários amigos na faixa dos 40/50 namorando ou tendo caso com mulheres muito mais novas.

Em alguns casos, quando um amigo de 50 arruma uma namorada, comentamos entre amigas. "Até que essa não é tão jovem não, ela já tem 35!". Sim, para a maioria dos caras que eu conheço da minha idade (artistas, intelectuais, jornalistas) uma diferença de idade de 14 anos é considerada pequena. Se a diferença cair para dez anos, nossa! Vamos comentar que ele está namorando uma mulher madura. 

Tentei contar quantos amigos eu tenho que namoram mulheres mais velhas. Meu saldo: no momento, um. Esse é o padrão, pelo menos do meio de classe média branco com mais de 40 anos.

Atenção, eu não estou falando de amor. Estou falando de um padrão que a maioria das mulheres brasileiras que já foram solteiras com mais de 40 anos conhecem: os homens de mais de 40 anos em geral acham as mulheres de mais de 40… velhas! Sim, eles acham pessoas da mesma idade que eles velhas para namorar. Talvez seja um problema cognitivo da minha geração. Não acho que eles pensem nisso racionalmente, eles apenas escolhem parceiras jovens. Não estou dizendo que eles não se amam, repito. Estou dizendo que existe uma repetição de um padrão. E gosto, todos sabem, tem a ver com construção social.

"Os únicos caras que se interessam por mim tem 20 e poucos, se eu fosse rica virava sugar mom", diz uma amiga de 52, linda, inteligente e bem humorada aos risos.  No caso dela (e de muitas amigas minhas) não é que ela prefira garotos mais novos. Mas "é o que tem". Como os de 50 ou estão casados ou solteiros buscando mulheres de 30, ela se adaptou, porque de boba ela não tem nada. Ah, alguns homens da mesma idade querem alguma coisa com ela, sim. Mas eles são casados, a querem como amante. E, como eu disse, uma coisa que a minha amiga não é, é boba.

Diferença cultural

Na Europa é um pouco diferente. Quando comecei a namorar meu atual marido (3 anos mais velho que eu), quis arrumar um namorado para uma amiga de 20 e poucos. Perguntei para ele: "será que algum dos seus amigos não estaria interessado nela?" Ele respondeu: "Como? Não! Isso é impossível. Ela é MUITO NOVA para eles." Esse caso causou alvoroço entre as minhas amigas, afinal, para a gente, nesse caso, o cachorro mordeu o homem. A gente nunca tinha ouvido que uma mulher ser muito nova é um impedimento. A gente só conhece o contrário. A gente nem imaginava que seria possível existir mulher nova demais.

É cultural. 

No caso de Luana, acho que ela é tremendamente corajosa. Sério. Eu sei o que aconteceria se eu namorasse um cara de 22. Eu viraria notícia. Não nos jornais, pois não sou famosa. Mas entre os amigos, provavelmente sim. Eu sofreria preconceito da minha família. Se eu expusesse meu gatinho nas redes sociais (como amigos meus fazem) seria chamada de velha louca. Eu contaria a idade do meu novo namorado com medo de ser julgada. Será que os homens passam por isso? Ou será que ainda recebem um tapa nas costas de "se deu bem" daquele tio no jantar de família?

Ah, mas a Fátima Bernardes namora o Túlio Gadelha, vocês me dizem. Ah, sim, ótimo. Mas, de novo, o cachorro mordeu o homem, porque esse casal é apontado como exemplo e não param de falar da diferença de idade deles. Enquanto isso, vocês sabem a idade da atual mulher de William Bonner? Não? Nem eu. Ela é mais nova. Mas é discreta, ninguém conta a idade dela. Acho justo. Normal. Ninguém precisa saber a idade de namorada de famoso algum. Mas, claro, de novo, seria possível não saberem a idade do novo marido de uma apresentadora de 56 anos? 

Até ser famoso e não precisar expor a nova esposa é um privilégio. 

Além de Luana Piovani, existem, sim, outras famosas com relacionamentos com homens mais novos, como Deborah Secco, Ivete Sangalo e Tata Werneck. As coisas muito lentamente vão mudando. Mas elas só terão mudado mesmo quando o fato de uma mulher namorar um homem mais novo não for notícia. Até lá… Sim, gente, temos um problema. Ou no mínimo uma disparidade. Não tem como negar. Pelo menos na minha bolha social isso é gritante. Espero que seja mesmo apenas um problema da minha geração.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.