Topo
Nina Lemos

Nina Lemos

Silvio Santos mexe em decote de apresentadora e chama outra de gorda. Pode?

Nina Lemos

09/09/2019 17h29

(Reprodução/ SBT)

Você está no trabalho, apresentando um projeto. Seu chefe chega e… fala: "você está me provocando com essa roupa." E, olha dentro do seu decote. Sim, pega com a mão, segura sua roupa e olha lá dentro. Absurdo? Crime de assédio?

Pois aconteceu na TV brasileira no domingo. Quem fez o tal ato foi o apresentador mito da TV brasileira, Silvio Santos.

Veja também

Silvio fez isso com Lívia Andrade no programa "Jogo dos Pontinhos." A "piada" foi a seguinte. Ele chegou para ela, que usava um vestido decotado e disse: "isso é roupa para vir ao programa? Você vem assim só para me provocar! Olha sua roupa aberta ali do lado. E, em seguida, colocou a mão no decote da apresentadora, que disse: "ui!"

Existem todos os argumentos possíveis para justificar a atitude de Silvio Santos, mas já aviso, todos eles são questionáveis. E muito.

Os ardorosos fãs do apresentador podem dizer: "Ah, era um show, ele estava no palco". "Ah, mas ele é velho." E, por fim, o argumento mais usado quando se trata do apresentador. "Ele é o Sílvio Santos, ele é um mito, ele faz o que ele quiser. Fim."

Pois vamos lá. Sim, é um show. E sim, não deixa de ser uma piada. Se ela foi combinada antes com a apresentadora, essa é uma piada sem graça e que não contribui em nada para todos os debates sobre respeito a uma mulher, sobre roupa e assédio, que são tratados todos os dias.

 Se não foi combinada (e não deve ter sido, já que o apresentador é famoso por seus improvisos), é, sim, um assédio. Não é porque uma mulher está em um palco e é uma apresentadora de programa de TV que o chefe pode colocar a mão no decote dela.

O outro argumento, muito usado em casos de assédio, racismo e homofobia é o "Ah, mas no meu tempo não era assim, As pessoas agora reclamam muito. Antes isso era de boa."

Verdade. Quando eu era criança também era de boa que apresentadores fizessem esse tipo de coisa. Mas também era normal andar de carro sem cadeirinha e os pais fumarem dentro do carro com a gente sentada no banco da frente sem cinto de segurança. Não é que nossos pais fossem assassinos. É que eles não sabiam o quanto cigarro perto de crianças fazia mal. E o quanto era perigoso crianças no banco da frente, assim como uso do cinto de segurança. Com o tempo, a gente se conscientiza de muitas coisas, que mudam. Na maioria das vezes para melhor.

 O mesmo vale para assédio e para culpar mulher por uma roupa. "Claro que ela foi estuprada, afinal, olha o tamanho da saia". Isso justificou por anos violência contra a mulher.

Quanto à idade, bem, uma das missões desse blog é combater o preconceito contra a idade. E isso inclui, sim, o Silvio Santos. Claro que ele não deve ser chamado de "velho caquético". E, claro, também, que ele estar há tantos anos trabalhando e apresentando programas aos 88 anos é louvável. Mas a idade também não pode servir para justificar atitudes absurdas. Nesse caso, alguém da família poderia dar um toque, ou um amigo. Ou alguém da direção do programa.

Bem, no caso da família, talvez não role, já que a própria filha do apresentador, Patrícia Abravanel, estava lá e disse: "ah, deixa ele se divertir."

Se continuar engordando, te demito

No mesmo programa, logo depois, o apresentador cometeu outro abuso, ou fez outra das suas "piadas" tão "engraçadas" para a apresentadora Helen Ganzarolli: "Vou te dizer uma coisa: se você continuar engordando, vou te tirar do programa. Você está engordando demais!"

De novo, hoje sabemos que gordofobia é, sim, uma forma de preconceito horrível. E, no mundo das pessoas normais, se uma mulher ouvir do chefe que pode perder o emprego por ser gorda, ela pode pensar em processar o chefe por assédio moral. 

Essa não é a primeira vez que Silvio apronta dessas. Não mesmo. A lista é tão grande que não cabe nesse texto. Mas alguns exemplos mais recentes: em novembro, ele disse que não poderia abraçar a cantora Claudia Leitte para "não ficar excitado". E que sua roupa não era decente.

Também no ano passado, ele chamou a cantora Preta Gil de gorda no programa. "Você está mais gorda do que da última vez que esteve aqui [no SBT], mas o seu rosto continua bonito", disse Silvio Santos para ela. Preta, militante da causa e mulher forte, fechou a cara, deixando sua raiva mais que aparente. A cena acabou cortada.

Silvio Santos já devia ter aprendido. Mas, pelo jeito, não aprendeu. Ainda dá tempo, claro. O que não dá, mesmo, é para que o apresentador continue desrespeitando mulheres em seu programa. "Ah, mas ele é um mito!". Ué, por isso mesmo ele não pode fazer isso. Silvio Santos é adorado por muitos. Devia dar o exemplo. Ou, pelo menos, parar de dar mau exemplo. Já seria um alívio… 

E, quanto ao fato do "mito", me desculpem, mas não existe uma pessoa no mundo que tenha um cartão de imunidade que o autorize a fazer tudo o que quiser. Quem pisa na bola vai, sim, ser criticado. Mesmo se ele for o Silvio Santos… Se ele merece respeito? Claro! Mas as mulheres que participam do seu programa, assim como as telespectadoras, também.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.