Topo
Nina Lemos

Nina Lemos

Famosas de mais de 50 posando nuas quebram tabu. Mas tem que parecer jovem?

Nina Lemos

16/09/2019 04h00

(Divulgação: Women's Health)

Há anos atrás (e nem estou falando de muitos) seria impensável imaginar: várias famosas com mais de 50 anos estão posando nuas. E (pasmem!) isso está sendo aceito pela sociedade. Sim, estou sendo irônica. Mas não completamente. Isso é um avanço. Inimaginável.

A maravilhosa Monica Martelli, que estampa a capa da próxima edição da Women's Heatlh desse mês, aos 51, é um exemplo. Fora do Brasil, no mesmo mês, a atriz Demi Moore estampa a capa da Harper Bazaar americana. Cindy Crawford e Naomi Campbell são outras famosas com mais de 50 que, em vez de colocar uma burca, tiraram a roupa. Viva.

Esse é, sim, um avanço e tanto. Até alguns anos, aos 50 (ou até menos), o esperado era que as mulheres imediatamente: mudassem o cabelo (não pode ter cabelo comprido!), passassem a usar roupas sóbrias e usassem um maiô. "Fulana, 45, ousa de biquíni." Quantas vezes você não leu esse título? Ou sicrana "surpreende aos 50" de biquíni. Que surpresa? Uma mulher bonita não vai continuar bonita com o passar dos anos? Vai! Ela vai mudar? Sim. Todos mudam com os anos. Era para ser normal.

Veja também

Ainda não é. Por isso, essas mulheres estão, sim, quebrando tabus e dando cara a bater para o preconceito. Monica, por exemplo, está lá, sendo quem sempre foi na capa da revista: linda e loira. E parece, realmente, uma mulher de 51 anos. E prova que mulher de 51 anos pode ser linda (para quem ainda não sabia desse fato óbvio). "Estou no momento mais feliz da minha vida. Quando você se desnuda, precisa estar feliz. É importante falar para as mulheres que é possível, depois dos 40, 45, 50 anos, como é meu caso, se reinventar e viver o momento mais feliz da vida", disse. Palmas. Verdade total. 

 Mais que tudo, ao tirarem a roupa depois dos 50, elas mostram que a gente não precisa virar outra pessoa depois de ter uma certa idade. Não viraremos. Podem chiar a vontade.

Não que seja fácil. Cindy Crawford, por exemplo, declarou que ouviu o seguinte ao posar nua aos 53 anos:  "mas porque você está fazendo isso com a sua idade?" Como se existisse idade para querer posar nua. Ou, como ela mesmo disse, se não existisse beleza em corpos nus de todas as idades. E como se ela não pudesse fazer o que ela quer. Não existe manual de etiqueta para o passar do tempo. Bem, e se existia, essa geração, da qual orgulhosamente faço parte, está aí para queimá-lo.

Famosa de 50 com corpo de 30?

Será que não vão criar um outro padrão? O das mulheres de 50 ou mais que tem que ter corpo de 30?", me pergunta uma amiga. Bem, olhando as fotos da Monica, acho que ela está parecendo… a Monica. Mas, quando vemos Demi Moore na capa da Bazaar ela parece uma menina de 25 sem defeitos (ah, o perigo desse meme!) e Liz Hurley, que virou modelo de sua própria linha de biquinis aos 54 anos…  ela parece uma mulher de 30 em perfeita forma. Nenhuma barriguinha. Nenhuma flacidez. Nada.  

Será que (apesar de todos os pontos positivos dessa tendência) vamos passar a achar que aos 50 temos que ter um corpo de 30 (ou 20 e poucos)? Tomara que não. Por isso, seria bom, por exemplo, postar, sim, fotos de biquíni se quiser (com a idade que for, oras!) mas não abusar dos filtros de rejuvenescimento, por exemplo. Inclusive porque não precisa. Um corpo de uma mulher de 50 anos não é uma coisa horrível, uma assombração, uma coisa bizarra. É um corpo, gente. E, se tratando dessas beldades, bem, elas não vão deixar de ser lindas. Você consegue imaginar a Cindy Crawford feia? Nem eu.

E tem mais. Se você está com 38 e com medo de como vai ser seu corpo na cruzada dos 50, eu te acalmo. O corpo não muda de repente. Não é que você faz uma determinada idade e tudo cai. As coisas caem aos poucos. Não é que um dia você acorda e tudo muda. Relaxa.

A gente nem percebe, A não ser que você seja uma pessoa fanática por corpo. Se você não é: verão vem, verão vai… A gente nem percebe. Estamos preocupadas com filhos, com a carreira, com o aquecimento global, com a política. 

Mulheres de quase 50 (ou mais, ou menos) não são todas iguais, claro. Mas, aqui do meu lado de quem não é obcecada com corpo nem nunca foi, uma das melhores coisas da idade é: a gente desencana mais ainda e não sofre por causa do corpo. 

Quem chora se olhando no espelho porque acha que está baranga é adolescente. Adulta fica tranquila se os boletos estão pagos e se deu praia (não, nós, mulheres de quase 50, não temos vergonha de usar biquíni, pelo menos as que eu conheço).

Sabe aquela imagem da adolescente envolta em uma toalha porque tinha vergonha do corpo? Então, a gente cresce e as coisas melhoram. Se você ainda chora de toalha olhando para o espelho infeliz com o próprio corpo e passou dos 45, amiga, dá aqui um abraço. E procure terapia. Estou falando como amiga. 🙂

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.

Mais Nina Lemos