PUBLICIDADE

Topo

Como Anitta e outros famosos "gripados" fazem teste de coronavírus?

Nina Lemos

03/04/2020 15h10

Anitta e o namorado Gabriel David de férias nas Maldivas / Reprodução Instagram

Você conhece alguém que tenha feito teste para coronavírus? No Brasil, não conheço ninguém, apesar de ter uma amiga que, segundo seu médico, estava com todos os sintomas e devia cumprir isolamento total, o que ela fez. Uma amiga na França passou pela mesma situação. Testes, ela ouviu, só para pacientes de risco.

Na sexta-feira, soubemos pelas redes sociais que Anitta teria feito teste, junto com seu namorado, Gabriel David. O fato gerou revolta, claro. Como assim? Fez porque quis?  O blog entrou em contato com a assessoria da cantora e recebeu a seguinte resposta:

"Ela e o namorado fizeram o teste porque chegaram com sintomas de gripe no Brasil, após as férias nas Maldivas. Houve uma consulta médica e o profissional de saúde achou por bem fazer um pedido para testar o Covid- 19 em ambos. O exame foi realizado em casa, por coleta domiciliar, marcada por telefone, como qualquer cidadão faz. Nestes casos é cobrada uma taxa para que o exame seja feito na residência. O exame deu negativo e a cantora e seu namorado foram para Angra dos Reis passar a quarentena."

Veja também:

Dá para entender que Anitta tenha sentido medo e e vontade de fazer o teste? Dá, claro. Mas a gente também sente o mesmo e não pode fazer. Anitta, assim como outros ricos e famosos, está, sim, usando de seu privilégio, já que nós, mortais, não conseguiríamos fazer o teste mesmo com muitos sintomas de coronavírus.  

Responsabilidade social

Os testes de coronavírus  estão contados no mundo. Ele não existe em abundância. E não, ele não deve ser feito porque você quer. Conversei a respeito do assunto com o infectologista José Valdez Ramalho Madruga, membro da Sociedade Brasileira de Infectologia. Afinal, quem deve fazer o teste?

"Segundo o ministério da Saúde, que tem feito um trabalho muito bom em relação à pandemia, no momento, os testes só são indicados no Brasil para pacientes graves e pessoal da saúde que trabalha na linha de frente", explica. Segundo ele, uma pessoa rica e com contatos (famosa ou não), estaria "cometendo enorme irresponsabilidade ao fazer um teste sem estar dentro dos padrões exigidos pelo ministério". "Se você faz sem necessidade, você pode estar tirando o teste de um médico. Os testes são poucos em todo o mundo. Se todos os médicos ficarem doentes, eles não poderão atender ninguém, nem você", ele diz. 

De acordo com o infectologista, as indicações para o teste mudam de acordo com o momento da pandemia. "Mas como uma pessoa pode fazer o teste se não estiver muito mal ou for agente da saúde?", pergunto. "Ah, infelizmente a gente sabe que isso acontece. Se a pessoa for a um médico particular e convencer esse médico que precisa do teste, o médico pode fazer o pedido, e o teste pode ser feito em um laboratório particular", ele diz. 

Para o médico, esse comportamento é absurdo. Como acabar com isso? "O principal é a pessoa ter consciência, estamos em uma epidemia. Não cabe ser egoísta nesse momento, tem que agir com responsabilidade social."

Pois é. E não é só Anitta. Já vi muitos famosos gripados celebrando resultados negativos (e que ótimo, queremos todos saudáveis). Claudia Leitte achou que tinha gripe e foi testada. Luan Santana também. O mesmo aconteceu com Cléo Pires. 

A facilidade de fazer testes pelos mais remediados não acontece só no Brasil. Nos Estados Unidos, jogadores da NBA conseguiram fazer testes com facilidade. A notícia gerou protestos.

Não sei por qual situação exatamente cada um deles passou. Na Alemanha, onde moro, você só pode fazer se tiver sintomas e tiver tido contato com um paciente que tenha sido testado como positivo. Não sei se esses famosos se enquadram em um desses casos. Mas de uma coisa tenho certeza. Eu não conheço nenhuma pessoa "normal" que tenha sido testada por estar com sintomas de gripe (seja no Brasil ou qualquer país do mundo).

É chato mesmo ter que conviver com essa incerteza. Minhas duas amigas que tiveram diagnóstico de Covid-19 sem teste reclamaram muito do sentimento de "não saber o que se tem". Mas, nesse caso, estamos vivendo uma pandemia. Ninguém devia se aproveitar de privilégio.

Vocês, artistas e ricos que fazem teste: pensem nos outros! O assunto é sério!

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.

Nina Lemos