Topo

Túnel do tempo, SBT tem prova de meninas de maiô e de mulher passando roupa

Nina Lemos

25/09/2019 04h00

SBT, o canal de televisão do Silvio Santos, parece ter virado uma máquina do tempo. Só que essa máquina, em vez de viajar para o futuro, viaja só para o passado, para décadas superconservadoras ou sem noção, em que comportamentos que já foram superados, ou que todos sabem que são danosos, são exibidos sem dó.

Domingo passado o canal se superou: conseguiu voltar aos anos 80-90 (onde corpos de mulheres e até de crianças eram exibidos dançando descendo até a boquinha da garrafa) e aos anos 50 (quando as mulheres, para casar, tinham que ser prendadas).

Veja também

Explico. Domingo, em um dos quadros do seu tradicional programa, Silvio Santos exibiu um concurso de beleza infantil, o Miss Infantil.

Meninas de até dez anos (algumas tinham 7, 8 anos) desfilaram de maiô, ouvindo comentários, entre outras coisas, sobre suas pernas, cintura. E sobre o "conjunto da obra". Seus corpos foram analisados pela platéia que, olhando para crianças de maiô, escolheu a mais bonita.

A atração chocou a audiência e Silvio Santos foi parar de novo no Trend Topic do Twitter. Não sem motivos. A gente sabe que sexualizar crianças é uma péssima ideia. E que fazer com que elas participem de uma competição de maiô é irresponsável, quase um chamado para a pedofilia.

E se isso pode colocar meninas perto de uma sexualização que atrai abusadores, não deixa de ser um abuso também para elas, as meninas que participaram da competição.

Elas são crianças! Não deveriam estar aprendendo a competir com os seus corpos. E é na infância que muitas meninas começam a sofrer distúrbios de imagens, que podem levar a doenças como a bulimia e a anorexia, a dietas malucas, remédios sem receita que fazem muito mal e todo o pacote "emagrecimento" que há anos causa efeitos danosos para a saúde (física e psíquica) das mulheres.

Como pode fazer bem para uma criança ouvir de um senhor de 88 anos, ou de quem quer que seja, quem é que tem a perna mais bonita? Exibir perna "bonita" aos 10 anos de idade? 

Os pais de hoje tentam, diferentemente do SBT, evitar que as meninas reproduzam esse tipo de comportamento que podem ver em adultos. Não seria legal uma criança nem brincar de quem tem a perna mais bonita com coleguinhas. Pais responsáveis diriam: "isso não é para a sua idade." "O que importa é ser inteligente." Ou um conciliador: "todas são bonitas, não precisa competir". Qualquer coisa diferente disso, exibida em rede nacional, chega a ser grotesco.

Mas não foi só isso.

 

No mesmo dia, no programa Domingo Legal, o quadro "Xaveco", colocou mulheres em uma competição para ver quem… passava roupa melhor! Isso mesmo! Seria tudo ok se fosse um concurso de passadeiras (uma profissão digna, como qualquer outra).

Mas infelizmente não era. Elas disputavam quem passava roupa melhor para supostamente conseguir um namorado. Sim, vocês não leram errado.

Para disputar um rapaz chamado Guilherme, elas tiveram "ajuda" da mãe do rapaz, que fez pergunta para as pretendentes do estilo: "você sempre usa roupa curta?"; "Você sabe lavar roupa?". Para provar que elas eram boas o suficiente, o apresentador promoveu uma prova onde mulheres passaram camisas.

As críticas, claro, foram muitas. Afinal, com a graça de Deus (e de muita gente que lutou para que as coisas mudassem) mulheres não precisam mais "mostrar que sabem passar bem uma camisa" para provar que merecem um namorado! Mulher é namorada, esposa, não cuidadora. Sim, claro, ela pode passar roupa se quiser. Óbvio. Mas em que tempo vivem essas pessoas para achar que isso pode ser usado como regra para "conseguir ou não um homem?"

Essas não foram as primeiras vezes que o canal nos fez voltar no tempo. O apresentador, com seus assédios a convidadas e apresentadoras, vive fazendo isso e lembrando o tempo em que um homem poderia olhar o decote de uma mulher, falar que a roupa era muito curta e que isso o fazia perder o controle. Aconteceu no início do mês, quando o apresentador reclamou e tocou o decote de Lívia Andrade.

Existe sim uma onda conservadora no país. Mas até para esses tempos o SBT está indo longe (no passado) demais. Em pleno 2019, ver a imagem de mulheres passando roupa na TV parece uma alucinação de outros tempos. E ver meninas de biquíni parece uma viagem ruim para um tempo em que crianças não eram preservadas.

Acorda, SBT! Não é possível! As coisas mudaram. Para melhor. Se vocês continuarem assim como serão as próximas competições? De mulher que é mais facilmente levada pelo cabelo para as cavernas?

 

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.

Nina Lemos