Topo
Nina Lemos

Nina Lemos

A separação de Fernanda e Thiaguinho e os casamentos perfeitos no Instagram

Nina Lemos

16/10/2019 04h00

Reprodução Instagram

Você posta fotos do seu casamento em todas as redes sociais. Faz um video falando como ele foi lindo. Tudo é narrado. A festa, a Lua-de-Mel. Depois, mostra a casa, fala sobre os planos de ter filhos. Mostra as férias, a vida linda e perfeita. Ok, no fundo você sabe que não é perfeita, mas, mesmo assim, você posta. Um dia, o casamento acaba. E aí?

Fiquei pensando em como deve ser complicado se separar e assumir que as coisas dão errado se você for um influencer (ou, mesmo se não for, viver como se fosse, deixando que todos acompanhem a sua vida pelas redes sociais) ao ver a comoção causada pelo fim do casamento de Thiaguinho e Fernanda Souza. Ele é cantor, ela é atriz. Pessoas se separam. Normal. Quando elas são famosas, isso pode causar alguma comoção, sim. Mas, o que vi dessa vez foi tipo a decepção com um casal de novela que as pessoas achavam que ficaria junto para sempre e não ficou. 

Veja também

Eu entendo. Os dois mostram suas vidas. Em seu canal, Fernanda, muito simpática, falava, entre outras coisas, sobre a vida do casal até o ano passado (ela tirou um sabático esse ano) para mais de 2 milhões de inscritos. Um dia, o casamento acabou. E aí? A internet brasileira foi tomada por decepção. 

Bem, até dá para entender como se sentem os espectadores da vida do casal. Afinal, no mundo dos famosos da internet, o amor, na maioria das vezes, é lindo. E é seguido ali por quem assiste ao "seriado" como se fosse sempre assim: declarações de amor, viagens de férias, café na cama, apelidos do casal, até detalhes como "um ficou doente."

 Claro que quando alguém mostra a vida na internet, edita os melhores momentos. Os dois podem até discordar em vídeos, fazer piadas etc. Mas tudo em harmonia.

Só que, verdade seja dita, a vida de casado (ou de solteira, ou qualquer vida) não é sempre em harmonia, não!

Nas redes não estão as noites em que um quer sexo e o outro não. Os dias em que um não quer olhar na cara do outro (sim, quem é casado as vezes não quer olhar na cara do outro, isso acontece, faz parte). 

"Não consigo olhar na cara dele"

Mas quem mostra isso na internet? Não mostramos. Até as brigas ali tem um certo humor quando exibidas (sempre depois que a raiva passou). Editamos os melhores momentos. Afinal, quem vai postar: "brigada com o marido e dormindo na sala".  Ou uma foto do boy de costas com a legenda: "não consigo olhar na cara dele." 

Os casamentos, na internet, não têm esses dias. E, claro, isso não deixa de ser danoso para nós, que assistimos o "filme" vida dos outros do lado de cá da tela.

Afinal, será que só com a gente dá foras no outro, tem momentos horríveis e fica feliz quando o outro viaja porque "finalmente vamos ficar sozinhos"? 

Claro que não. Mas se você passar algumas horas vendo Stories de casados, pode achar que sim. 

Nessas horas, quando achar que a grama do casamento do vizinho é como a do comercial de margarina e a sua não, aconselho conversar com amigos e amigas que são (ou já foram) casados.  A vida deles , certeza, também não é tão perfeita como a dos casais influencers da internet. Apesar de até eles, às vezes, também mentirem para si mesmos e todo mundo nas redes sociais "porque todo mundo faz" (quem nunca?).

Lembro de uma amiga que estava em uma crise horrível com o marido e saiu para desabafar comigo. Eles iam fazer uma viagem dias depois e ela não queria de jeito nenhum viajar, veja só. Pois bem, chegando lá, ela postou uma foto dos dois brindando com champanhe. Eu pensei: "fizeram as pazes". Quando a encontrei, disse "que, bom, vocês se entenderam". No que ela me disse: "imagina, claro que não, aquilo era só para o Instagram!!"

Bem, quem nunca fez algo parecido (e não estou falando só de relacionamentos, mas de dias em que você está um lixo e mesmo assim mostra uma imagem feliz fingindo que está ótima) que atire o primeiro celular! 

Eu até entendo, repito, quem fica triste com a separação do casal famoso. Mas, que ela sirva, como tantas, para nos lembrar que não, não existe relacionamento sem problemas e não devemos acreditar na felicidade do Instagram e do Youtube. A vida ali é editada. Repita isso sempre que se sentir mal com a sua própria vida depois de olhar as redes: "Não é a vida real. Não é a vida real". Nem sempre funciona. Mas ajuda.

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.

Nina Lemos