PUBLICIDADE

Topo

Carolina Ferraz posa nua aos 52 anos: tudo bem a gente não ter o corpo dela

Nina Lemos

23/01/2020 04h00

O ensaio de Carolina para o aniversário de 52 anos vai virar um clipe no sábado (Reprodução/ Instagram)

 

Carolina Ferraz é uma das atrizes mais bonitas e elegantes do Brasil. Um ícone. E como ela resolveu comemorar o aniversário dela de 52 anos? Com um ensaio nu, feito pelo renomado fotógrafo Bob Wolfenson. Ela começou a publicar as fotos totalmente nua no Instagram ontem. E disse que vai passar uma semana fazendo isso. Corajosa? Super! 

Carolina mostra que não existe certo e errado para quem passou dos 50. Quer comemorar com ensaio nu? Sim. Ah, mas o que vão pensar? Ah, mas não é adequado! Que se dane! Não existe data limite para se fazer o que se quer, como comentei aqui

Veja também

Agora, vamos dar uma real. Não é toda mulher de 52 anos (nem de 40, nem de 30) que tem um corpo como de uma Carolina Ferraz que, inclusive, começou a carreira como modelo.

Para ter aquele corpo não é necessário só malhar, ter uma vida saudável. É genética também. Entre minhas amigas de mais de 50 anos, tenho algumas que poderiam praticamente ser a Carolina Ferraz. Outras (a maioria) estão lindas, tudo bem, mas nossos corpos são diferentes do que tínhamos aos 20 anos. 

O corpo muda, sim, com o tempo. Para algumas, mais. Para outras, menos. E não nos devemos nos sentir mal com isso. Se você tem 20 ou 30 anos, não se assuste. Muda, mas também não é um bicho de sete cabeças. Você continua, inclusive, sendo você mesma. 🙂

Mas,  se você não tem o corpo e a beleza da Carolina Ferraz, talvez olhe para as fotos e pense: "ah, mas eu não sou assim". "Ah, o que tem de errado comigo!". Sinceramente? Isso seria o mesmo  que uma menina de 20 e poucos anos se sentir mal ao ver o corpo de uma top model como, por exemplo, uma Kendall Jenner da vida.

A maioria de nós não nasceu como elas. E, tudo bem. Não tem nada de errado com isso. Quem é fora da curva (sem trocadilhos) são elas, não a gente!

Ah, mas a comparação… Sim, é praticamente impossível não se comparar com os outros em tempos de redes sociais. Segundo um estudo divulgado no "Science Direct" em 2016, só naquele ano 20 estudos sérios provaram que a "comparação" com outros corpos em redes sociais afeta a imagem corporal da mulher e faz com que muitas se sintam piores com seus corpos. 

Claro, antes, para ver um corpo perfeito (que não temos) e se sentir mal, a gente tinha que abrir uma revista de moda, ligar a televisão. Hoje, fazemos isso deitadas na cama, no ônibus e no metrô através dos nossos celulares. 

Mas podemos lutar contra o efeito comparação? Claro! Antes de tudo, a gente tem que repetir para a gente mesmo que uma modelo tem um corpo que não é como o da maioria das pessoas! Sabe aquelas mesmas coisas que falamos para adolescentes? Temos que falar para a gente também. 

Nem todas vamos ter 50 e parecer com Carolina Ferraz ou Jennifer Aniston. Isso é um fato. E não é por isso que devemos nos esconder. Conselho para quem quiser ver corpos de todos os jeitos e se sentir melhor com o seu próprio. Se puder, vá a uma praia bem cheia, como a de Copacabana no Rio de Janeiro. Ali, longe do Instagram, você vai ver mulheres de todos os corpos felizes e curtindo a praia. Muitas, inclusive, vão estar fazendo fotos de biquíni, inclusive não tendo o corpo da Carolina Ferraz…E se orgulham delas mesmas, do jeito que são. É possível, gente!

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Nina Lemos é jornalista e escritora, tem 46 anos e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance “A Ditadura da Moda”.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre a vida das mulheres com mais de 40 anos, comportamento, relacionamentos, moda. E também para quebrar preconceitos, criticar e rir desse mundo louco.

Nina Lemos